Somos um Atelier Regenerativo

O Paginário é um projeto familiar e um projeto de vida orientado pelos afetos, pela criatividade, pela Psicologia Positiva, pela Slow Life, pela Transição, pela Permacultura, pela Filosofia Desperdício Zero e pela Cidadania Ecológica. Subjaz-lhe um propósito de vida inspirado no potencial da palavra "regeneração".

Muito entusiasmo. Um espírito criativo e irrequieto. Paradoxalmente, também muita serenidade e paz de espírito. Um imaginário próprio. Um gosto entranhado pelo bricolage, pelas reparações, pelas artes da agulha, dos têxteis, do papel, da madeira, do restauro e da recuperação. Ímpeto criativo e engenho. Fascínio pela narrativa. Paixão pela Vida. Amor pela Natureza. O prazer do "ecohomemaking" (lar doce lar com base em princípios ecológicos). Uma vontade enorme de partilhar competências e aprendizagens. São estas as circunstâncias em que germina o Paginário.

Atelier Regenerativo, porquê? Porque desenvolvemos atividades que contribuem simultaneamente para a regeneração do bem-estar e para a regeneração da Natureza. Porque num momento de crise ambiental, social e humana, precisamos de narrativas e ações positivas e regenerativas.

O que fazemos?

  • Ações locais de educação socioecológica e intervenção social para a transformação societal, para a cidadania ecológica e para o desenvolvimento sustentável

Somos agentes locais para a educação socioecológica, a transformação societal, mobilização e envolvimento da comunidade local em iniciativas e projetos para a cidadania ecológica, para a regeneração da Natureza e para o desenvolvimento sustentável.

  • Proteção da Natureza à nossa porta

Descobrimos, aprendemos e partilhamos conhecimento sobre a Natureza à nossa porta. Não há melhor forma de proteger a Natureza do que aprender sobre ela, conhecê-la, cuidar dela e amá-la.

Começamos pelo quintal cá de casa. É o nosso observatório privado, o nosso pequeno corredor ambiental e contributo para a preservação da biodiversidade. E continuamos na Serra da Arrábida e no Estuário do Sado onde temos o privilégio de viver. Há todo um mundo vivo à nossa porta que merece ser apreciado e protegido.

  •  Histórias para a catarse individual e coletiva

Criamos narrativas. Criamos histórias. Para tal, recorremos às artes em torno da narrativa, seja oral, textual e/ou visual: recitação (spoken word), contar histórias (storytelling), escrita criativa, ilustração e animação.

Criamos as nossas próprias histórias. Pelo simples prazer de as criar, de as partilhar, de dar asas à imaginação e de percorrer o labirinto complexo da consciência e da construção de sentidos.

Mas não nos ficamos apenas pela construção da nossa própria linguagem e universo criativos. Também partilhamos estas competências e esta experimentação. Para que cada vez mais pessoas possam construir as suas próprias narrativas empoderadoras e transformadoras.

Trabalhamos a narrativa como uma competência catártica ao alcance de todos. Abordamos as artes da narrativa como uma arena lúdica, criativa e artística e como um instrumento de catarse, identificação de arquétipos primordiais, autoconhecimento e desenvolvimento pessoal.

  • Oficinas e cursos para o bem-estar e a cidadania ecológica

Lecionamos oficinas e cursos práticos para partilhar competências criativas e psicológicas regenerativas, tendo por meta trabalhar simultaneamente o bem-estar e a cidadania ecológica. Porque o bem-estar está intimamente interligado com a relação que temos com a Natureza e há cada vez mais evidência científica a demonstrar essa interdependência.

Trabalhamos estas competências numa variedade de oficinas/cursos em torno das artes do quintal e da cozinha, das artes do trapo, das artes das velharias, das artes do papel, das artes da narrativa.

Além das competências criativas e psicológicas, estes cursos e oficinas são também um pretexto para ensinar uma série de técnicas práticas em áreas como a costura, as artes da agulha, as artes decorativas, a carpintaria, a transformação e conservação de alimentos, etc., etc.

  • Artes têxteis

Pegamos nos trapos que a maioria considera lixo e usamo-los como a matéria plena de potencial que na verdade são.

Libertamos as amarras criativas e aí vamos nós até onde a inspiração nos levar... corremos riscos, atrevemo-nos a dar a estes materiais o valor que merecem. A arte aplicada é a nossa arena de experimentação

Não só pela influência da filosofia Desperdício Zero ou pela indispensável mobilização para uma Economia Circular, mas sobretudo porque estes materiais são fabulosos e nos estimulam a criatividade. Porque estes materiais merecem de pleno direito ser usados como meio de expressão artística.

  • Partilha de vivências e de aprendizagens ao longo da vida

O Paginário é também um blog. Um registo de vivências. Tem aspirações a diário, mas sabemos que o quotidiano é demasiado turbulento para uma escrita disciplinada.

Ainda assim, é o repositório do nosso imaginário, das nossas epifanias, dos nossos deslumbramentos, das nossas inspirações. Um registo de descobertas e aprendizagens. Um lugar para reflexão e introspeção. Para aprender a viver positivamente e a lidar com desilusões, frustrações e emoções negativas.

Ajuda-nos a abrandar o tempo, a pausar, a serenar o espírito. A parar a azáfama dos dias para saborear o murmúrio do rio e a brisa da montanha. É também um lugar de silêncio. De caminhada. De música e poesia. Um refúgio.

Gostaríamos também muito que se tornasse num ponto de encontro. Um abraço e agradecimento a quem dedicar algum do seu tempo a visitar-nos e a acompanhar-nos. O tempo é um bem muito precioso para qualquer pessoa e quem nos dá do seu, dá-nos muito de si. Muito obrigada.