Bem vindos ao Paginário

Uma coleção de páginas para partilhar o quotidiano, o imaginário, a criatividade e o artesanato de uma família aprendiz de e apaixonada pela Slow Life, pela Transição e Permacultura e empenhada na Sustentabilidade e na Cidadania Ecológica.

As Nossas Raízes

phoca thumb l dscf0266

 

Os lugares onde estão enraízados os nossos afetos:

  • a Serra da Arrábida e o Rio Sado
  • a Serra da Cava e o Rio Zêzere
  • o nosso belo Portugal
  • a região dos Pirenéus Atlânticos.

Guardar

Slowing down…

Aldeia da Cava

Este fim de semana foi preciso abrandar. Parar mesmo. Para respirar. Respirar a sério. Sem acelerações. Para sentir a brisa no rosto. Para abraçar os filhos sem pressa. Para reencontrar amigos de infância. Para dar tempo ao tempo. Para ver a erva crescer. ..e os aerogeradores a girar vagarosamente num dia sem vento. Sonolento

Fizemos por isso um pequeno retiro até à nossa Cava sempre hospitaleira e calorosa…

Aldeia da Cava ao anoitecer

Guardar

Como um templo…

"Casa de prazer" junto ao lago do Palácio da Bacalhôa

Como já aqui dissemos, dedicámos a sexta-feira passada ao vinho Piscar de olho. Bem… não foi propriamente ao vinho, mas a um dos seus templos aqui em Azeitão.

Ler mais: Como um templo…

Néctar dos Deuses…

Cálice de vinho Moscatel em primeiro plano e vista de vinha em segundo sob a transparência do vidro

Ontem o nosso dia foi dedicado ao vinho… São servidos de um cálice de Moscatel acompanhado de um quadrado de chocolate?

Seremos mais esclarecedores em posts futuros. Piscar de olho

A Arrábida sob o véu das marés…

Serra da Arrábida vista a partir de um banco de areia que se estende ao longo da praia e onde o mar desenhou a sua ondulação na areia

Quem está de passagem não se dá conta da beleza escondida na praia da Figueirinha… É preciso acompanhar o movimento das marés para descobrir esse segredo.

Ler mais: A Arrábida sob o véu das marés…

Momentos…

Recanto da ribeira com água a correr e vegetação circundante

Resolvemos encerrar esta pequena série de artigos (os anteriores estão neste post e neste) que registam as impressões da nossa viagem à Cava, partilhando aqui alguns dos momentos que nos tocaram nesse retorno às raízes.

Ler mais: Momentos…

De regresso ao berço

Árvore no topo de uma escarpa com parte do enraízamento à vista

A Cava é uma pequena aldeia situada na freguesia da Madeirã, concelho de Oleiros, na Beira Baixa. Aí nasceram alguns dos nossos antepassados. Aí nasceu também uma parte de nós e algumas das raízes que sustentam o nosso ser e o nosso sentir. O nome da pequena aldeia vem-lhe da sua localização no fundo de um magnifico anfiteatro montanhoso. Em criança, ouvi muitas vezes ser-lhe feita a analogia à cova, quase como uma referência à morada final. Se a memória não me falha, julgo até que teria sido esse o seu nome inicial (terei de averiguar). Compreendo a alusão negativa. O relevo difícil, a desertificação do interior, a falta de oportunidades de trabalho e educação, os acessos outrora complicados, a vida dura… são inúmeros os fatores que para tal contribuíram. Compreendo a alusão, mas felizmente não partilho dessa perceção. Para mim a Cava não é a cova, nem a derradeira morada. É o berço.

Ler mais: De regresso ao berço