Sobre os projetos


"The plain fact is that the planet does not need more successful people. But it does desperately need more peacemakers, healers, restorers, storytellers, and lovers of every kind. It needs people who live well in their places. It needs people of moral courage willing to join the fight to make the world habitable and humane. And these qualities have little to do with success as our culture has defined it." -- David W. Orr

Os nossos projetos

Horta e Jardim

Cidadania Ecológica

Make7Rs

Trapologia

Diário de Bordo

leituraJI1

 O que seria do mar?

Foi sobre este tema que há dias fui conversar com a turma do Pré-escolar do nosso mais novo. Têm andado a trabalhar sobre os Continentes e os Oceanos e foram visitar o Oceanário pelo que, quando foi solicitada a colaboração dos Pais para enriquecer estas aprendizagens, pareceu-me muito apropriado partilhar com eles o livro O dia em que o mar desapareceu da autoria de José Fanha e ilustrado por Maria João Gromicho. A história da família de Bisnaus que conspurca o mais amado dos mares é uma forma lúdica, mas muito incisiva de abordar algumas das questões relacionadas com a sustentabilidade da vida marinha.

12495993 1144425952257875 5368805656607380538 o

Foi um excelente ponto de partida para conversarmos sobre os problemas causados pelo lixo nos Mares e Oceanos. Tinha recolhido alguns videos e fotos no nosso Pinterest e estivemos a ver as várias ilhas de lixo que se têm vindo a formar nos Oceanos, algumas delas gigantescas e muito difíceis de limpar. Refletimos sobre as diferentes circunstâncias que levam o lixo até ao Mar. Conversámos também sobre as consequências de todo esse lixo na vida marinha.

E, porque o objetivo não era deprimi-los, mas sim incentivá-los a serem pró-ativos e positivos, conversámos sobre o que está a ser feito e sobre o que podemos fazer individualmente. Neste contexto, falámos um pouco sobre o jovem Boyan Slat, da Fundação "The Ocean Cleanup" e do seu projeto de limpeza dos oceanos. Só para lhes transmitir a mensagem de que o final desta história ainda não foi escrito e que depende de todos nós.  E para que desde muito cedo tomem consciência de que o seu papel e o seu envolvimento são fundamentais.

Sei que são muito novinhos e que tanto o livro (recomendado pelo Plano Nacional de Leitura para o 3º, 4,º, 5º e 6º anos de escolaridade), como a nossa conversa foram bastante ambiciosos para esta faixa etária, mas não pretendia torná-los especialistas na matéria... quis apenas deixar lá uma sementinha sobre o tema. Uma sementinha que há-de ir germinando à medida que crescerem...

leituraJI