Imagem de dois pinheiros altos, lado a lado.

No fim de semana passado estivemos numa festa de aniversário na Quinta da Qura em Albarraque. Na Quinta da Qura funciona um Centro de Reabilitação com cavalos. Está instalada num espaço muito castiço e agradável que rentabilizam alugando também aos fins de semana e feriados a quem quiser realizar lá a sua festa de aniversário ou qualquer outro tipo de convívio.

Enquanto aproveitava a ocasião e a bela tarde de sol para o “dolce far niente”, deu-me para reparar em dois bonitos e imponentes pinheiros que se destacavam na paisagem. Suscitaram a minha curiosidade. Quando teriam sido plantados? Teriam sido plantados na mesma altura? Teriam crescido juntos naquele lugar? Teriam partilhado as mesmas tempestades e as mesmas tardes soalheiras? Sentiriam a presença um do outro? Assim, altivos, lado a lado, não pude evitar que me impressionassem e me levassem a imaginar-lhes uma certa cumplicidade…

Pinheiros1

Há muito que lia aqui e ali, relatos sobre o relacionamento e a comunicação entre as plantas, sobre a sua capacidade de reagir à música e à voz humana, mas nunca tinha dado a devida atenção ao assunto e confesso que o encarava até com um certo ceticismo. Recentemente, li este artigo sobre um estudo que comprova que as plantas podem realmente ouvir-se umas às outras… Se se comprovar sem sombra de dúvida, é um mundo novo que se abre à nossa frente. É certamente um mundo novo que se abriu para a minha mente. Dei-me conta do pouco que sei sobre estes seres vivos…Abriu-se um mundo novo para mim e também para o Maxi-Puto que tem cada vez mais interesse na Ciência e particularmente na Biologia. Escusado será dizer que ficámos com muita vontade de conhecer melhor os trabalhos científicos de Monica Gagliano e Michael Renton. Ficámos também muito curiosos em descobrir que outras investigações científicas decorrem neste âmbito.

Será um campo de pesquisa para irmos aprofundando e que vai certamente tornar a nossa vida no quintal ainda mais interessante. Pela minha parte, os dois volumes de Botânica que andavam esquecidos nas prateleiras cá de casa, vão poisar na minha mesa de cabeceira por uns tempos. É um ponto de partida para partir à descoberta deste maravilhoso mundo verde. E por aí, as plantas também vos intrigam?

Guardar