Diário de bordo

"Listen to what life calls you to do" - Otto Scharmer 

14022013815

Há já alguns anos que temos pés de chuchu na nossa horta. Como muitas outras plantas na horta, foi o Sr. M. que lá os pôs. No início não lhes ligávamos muito. Substituíam os nabos na sopa e pouco mais. Depois a pouco e pouco fomos descobrindo receitas mais apetitosas e hoje somos fãs.

Os pés de chuchu duram alguns anos e depois morrem. Este ano já só havia um e ainda por cima precisávamos de o mudar de lugar, porque naquele sítio empatava. Quando estava no hospital e ainda longe de prevermos um desfecho tão doloroso, o Sr. M. deu-nos algumas dicas de como propagar os chuchus. Com estas dicas em mente e algumas pesquisas que já tínhamos realizado na Internet, pusemos mãos à obra.

Embalagens de queijo fresco usadas para as sementeiras na horta

Cá em casa começámos as sementeiras no último fim de semana e temos adiantado todos os dias um bocadinho. As sementeiras são um excelente pretexto para reutilizar embalagens. Tínhamos imensas guardadas para este efeito, mas mesmo assim não devem chegar. Entre elas destaca-se uma quantidade generosa de boiões de iogurte, embora as nossas favoritas sejam as dos queijos frescos. São de um material mais resistente e duradouro e muito boas de arrumar nas bandejas de esferovite que também fomos colecionando para este efeito. Além disso, já trazem o buraquinho pronto! Piscar de olho 

Cesto com produtos da horta (couves, laranjas, limões, louro)

 

Esta foi a colheita de hoje:

Couves + nabiças = sopa

Limões + laranjas + tangeras = fruta, tempero, sumos

louro = anti-traças (vamos experimentar…aqui pela Internet há quem diga que funciona. Já há muito que queremos substituir os desagradáveis anti-traças químicos por alternativas mais naturais e menos perigosas para as nossas crianças. Andamos a experimentar sobretudo os produtos que temos disponíveis na horta. Já experimentámos com cascas de limão secas, mas não notámos que deixe grande aroma no roupeiro, o que nos deixa dúvidas sobre a sua eficácia… Agora vamos tentar as folhas de louro verdes. Louro não nos falta... temos uma pequena floresta dele no quintal!)

Pequena floresta de loureiro (laurus nobilis)

Quando escrevemos o primeiro post, optámos pela plataforma Joomla para o site e pelo Wordpress para o blog. Testámos. Depressa percebemos que queríamos todas as áreas do Paginário a funcionar integradamente, blog inclusive, e que tínhamos que encontrar outra solução, por muito que sejamos fãs do Wordpress para blogar.

Ainda tentámos uma integração do Wordpress com o Joomla, mas um CMS (Content Management System) a funcionar dentro de outro também não nos convenceu. E ganhou o Joomla que nos permite uma solução muito versátil e integrada. Embora tenhamos que confessar que continuamos convencidos de que não existe ferramenta de blog que vença o Wordpress.

Resolvidos os dilemas técnicos e apesar de ainda estarmos a testar e otimizar a plataforma, vamos já publicando alguns posts para fazer o gosto ao dedo.

 

 

Vista dos tomateiros na horta

Já apresentámos o blog. Já nos apresentámos. Chegou a altura de iniciarmos a escrita, senão o blog começa já a ganhar pó e ainda nem o estreámos!

Andámos a semana toda em busca de inspiração. Queríamos uma ideia luminosa. Algo de extraordinário para marcar o início. Não vai acontecer.Vamos mesmo começar o blog com um dos momentos simples e doces com que preenchemos os nossos dias. Afinal, este é um blog de coisas simples que os nossos olhos veem como grandiosas e extraordinárias. Mais vale começá-lo já no tom certo.

Subcategorias

"(...) there is consensus over the need for active ecological citizenship because of the recognition that the transition to a sustainable society requires more than institutional restructuring: it also needs a transformation in the beliefs, attitudes and behaviour of individuals." - Neil Carter

"(...) spare time in the garden, either digging, setting out, or weeding; there is no better way to preserve your health." - Richard Louv


Sobre o que vai acontecendo neste website e os diferentes projetos que vamos abraçando ao longo tempo.