• Plano aproximado de uma bela flor vermelha da romãzeira

    A romãzeira (Punica granatum) está a dar o ar da sua graça pela primeira vez … E que graça!

    Até termos decidido plantar uma, nunca tinha dado atenção à sua flor e desconhecia a sua beleza. Que cor linda!

    Plantámo-la na Primavera de 2014 e ao que parece, este ano já vamos ter romãs! Sorriso rasgado 

    Algumas flores de romãzeira já a ganharem forma de fruto

  • Vasos com mudas de tomilho-serpão, ofiopógão-do-Japão, Erva-do-caril

     

    Tomilho-serpão, ofiopógão-do-Japão, erva-do-caril…

  • Caixa cheia com uma colheita de batata doce e chuchus

    Este outono não nos tem sido possível dar tanta atenção ao quintal como desejamos, mas felizmente a vida por lá continua mesmo sem a nossa intervenção. Sorriso

  • Marmeleiro de dois anos com os primeiros frutos

    Há dois anos atrás plantámos um marmeleiro e um ano depois, um gamboeiro. No início deste outono, o marmeleiro deu fruto pela primeira vez. Foi só uma meia dúzia de frutos e tivemos que tirar algumas partes com bicharoco, mas mesmo assim foi uma surpresa muito agradável. E claro está… fizemos marmelada! Sorriso rasgado

    Tão poucos frutos e mesmo assim rendeu para duas caixas! Quando ambas as árvores estiverem a produzir bem podemos inventar formas de consumir marmelos! Sorriso rasgado

  • Taça com tomate cerejaTomateiros com tomate cerejaTomateiros com tomate cerejaCalêndulas e cravos túnicos

    Cravo túnicoMelífera com polinizadorMacieira com pequena maçã (Riscadinha de Palmela)Riscadinha de Palmela

    Marmeleiro com pequeno marmeloMaravilha (Mirabilis jalapa)Maravilha (Mirabilis jalapa)Glória da Manhã (Ipomoea)

    Glória da Manhã (Ipomoea)Roseira com rosinahs vermelhasPandora (Pandorea Jasminóides)Marmeleiro com pequeno marmelo

    Figueira com pequenos figosMaravilha (Mirabilis jalapa)Plantação de abóborasPlantação de abóboras

    2014-08-10 18.30.27Batata doceRoseira com rosinhas vermelhasRoseira com rosinhas vermelhas

  • Laranjas caídas no chaõ sobre a Hera depois do temporal

    Há certamente quem tenha queixas muito maiores dos temporais que assolaram Portugal nas últimas semanas, mas por aqui os ventos furiosos também deixaram algumas marcas pouco agradáveis. E não foi só a tranquilidade do nosso sono que sofreu.

  • Latas e frascos forrados e reutilizados para embalar chá

    Recordam-se da nossa colheita de lúcia-lima? A necessidade de embalar aquele belo chá foi pretexto para reutilizarmos algumas latas e frascos.

  • Vaso grande com batatas doces a serem desenraízadas

    … a batata doce.

  • Uma área coberta de rama de batata doce

    Temos uma floresta de batata doce debaixo do telheiro… Agora estamos a torcer para ter batatas! Dedos cruzados

  • Arbusto de lúcia-lima a pender para o lado sol

    Uma das aprendizagens que fazemos ao longo de toda a vida é a leitura. Essa aprendizagem não se restringe às letras. É muito mais ampla. Aprendemos a ler símbolos e sinais, a ler o céu e as estrelas, os gestos, os rostos, as rugas, os olhares… Resumindo, aprendemos a ler tudo o que nos rodeia.

  • Planta com pequena beringela a desenvolver-se

    Afinal sempre temos beringelas…

  • Flor de pétalas roxas e centro amarela numa planta de beringela

    As beringelas começam a florir… teremos beringelas?

  • Pequenas cenouras e respetiva rama a sair da terra

    Pela primeira vez na história da nossa horta, tivemos cenouras! O Sr. M. não tinha o hábito de as semear. Há uns anos atrás experimentámos com meia dúzia de sementes, mas não obtivemos sucesso. No verão de 2012 o Maxi-Puto convenceu-nos a tentar de novo e comprámos um pacote de sementes. O Sr. M. resolveu lançá-las à terra logo no outono, embora nem fossem essas as indicações do pacote.

  • Tabuleiro com tomates-cereja, vaso cheio de tomates grandes e um molho de beldroegas

     

    A colheita do dia: tomates cereja, tomates e beldroegas. Depois da rega, aproveitámos para colher parte das refeições do dia. Os tomateiros estão em força e as beldroegas este ano não param de brotar!

  • Carreiro de formigas sobre um muro branco

    Durante algum tempo não lhes demos atenção (asneira!) … Começámos a interessar-nos quando elas decidiram teimar em entrar-nos pela casa adentro. O interesse aumentou substancialmente quando nos apercebemos que estavam a afetar significativamente as culturas na horta. Foi então que tomámos consciência do problema (mas não da sua dimensão!) e metemos o nariz nos livros e nos sites de agricultura biológica em busca de soluções naturais…

  • Macro de um gafanhoto minúsculo numa folha de manjericão

     

    Vejam só quem fomos descobrir a viver no nosso manjericão…

  • Plano aproximado de uma malva-rosa em flor

    Este foi um dos muitos tesouros que o Sr. M. nos deixou. Tinha-as semeado no ano passado. Lembro-me que conversou comigo sobre o assunto, mas infelizmente não me recordo bem do que me disse. Pergunto-me se ele saberia a bela surpresa guardada naquelas sementes ou se teria ficado tão agradavelmente surpreendido quanto eu.

  • Marianinha - Streptosolen jamesonii

    Estávamos no final de Março. Chovia desalmadamente. Cá em casa, estávamos a ficar quase tão cinzentos como aqueles dias que teimavam em esconder de nós o sol . A última lembrança clara que tenho é de andar louca debaixo de chuva de granizo num sábado à noite a cobrir umas pequenas courgettes, numa tentativa desesperada de as salvar, e pensando para comigo “Será que este inverno não tem fim?” Nuvem de tempestade

  • Courgette a germinar

    Na estufa, as abóboras e courgettes já espreitam há alguns dias. Temos ficado boquiabertos com a velocidade a que crescem. Entre a primeira e segunda fotos das courgettes aqui mostradas passaram pouquíssimos dias, mas a diferença é enorme!

    Plantinha de courgette

  • Imagem de uma pequena oliveira

     

    Hoje é dia de mercado em Azeitão. É o rebuliço habitual do primeiro domingo de cada mês. Um mercado tradicional cheio de vida e de cor, de sons e cheiros. É o dia das farturas, de comprar plantas e criação, de ouvir os pregões de quem vende…