• Garrafa com repelente à base de hortelã meio camuflada entre a hortelã num canteiro

    Todos os anos as picadas de melgas e mosquitos moem o Minorca da casa. Já foi assim quando o Maxi era pequeno e a saga repete-se. Qualquer picada origina uma reação alérgica tremenda e a criança acaba por se ferir de tanto coçar. E como se não chegasse, quando são  pequenos devem ter um odor particularmente atraente para estes insetos, porque parece que lhes cai um enxame em cima. Foi assim até este ano.

  • Carreiro de formigas sobre um muro branco

    Durante algum tempo não lhes demos atenção (asneira!) … Começámos a interessar-nos quando elas decidiram teimar em entrar-nos pela casa adentro. O interesse aumentou substancialmente quando nos apercebemos que estavam a afetar significativamente as culturas na horta. Foi então que tomámos consciência do problema (mas não da sua dimensão!) e metemos o nariz nos livros e nos sites de agricultura biológica em busca de soluções naturais…

  • Cesto com produtos da horta (couves, laranjas, limões, louro)

     

    Esta foi a colheita de hoje:

    Couves + nabiças = sopa

    Limões + laranjas + tangeras = fruta, tempero, sumos

    louro = anti-traças (vamos experimentar…aqui pela Internet há quem diga que funciona. Já há muito que queremos substituir os desagradáveis anti-traças químicos por alternativas mais naturais e menos perigosas para as nossas crianças. Andamos a experimentar sobretudo os produtos que temos disponíveis na horta. Já experimentámos com cascas de limão secas, mas não notámos que deixe grande aroma no roupeiro, o que nos deixa dúvidas sobre a sua eficácia… Agora vamos tentar as folhas de louro verdes. Louro não nos falta... temos uma pequena floresta dele no quintal!)

    Pequena floresta de loureiro (laurus nobilis)